Home Quem somos Legislação Estatuto Mensagem do Presidente Contato

São Paulo, 11 Dezembro 2018 - 02:50 PATRONATO ENAS BRASIL    Roma, 11 Dicembre 2018 - 05:50
Aposentadoria/Pensioni
- INPS
- INSS
- Acordo Internacional
Cidadania Italiana
- Orientação
- Traduções
- Trentini/Sammarinesi
Destaques
Notícias
Links Úteis
Informações
- Brasil
- Itália
ONG PEDE LIBERTAÇÃO IMEDIATA DO OPOSITOR LÓPEZ NA VENEZUELA
 
 
 
 

A organização Human Rights Watch (HRW) apelou para que o governo da Venezuela liberte, de maneira `imediata e incondicional", o dirigente opositor Leopoldo López, que se entregou nesta terça-feira à Guarda Nacional Bolivariana (Polícia Militar) em Caracas após liderar uma grande manifestação contra o presidente Nicolás Maduro.

"A detenção de Leopoldo López é uma violação atroz de um dos mais básicos princípios do devido processo: não se pode encarcerar alguém sem ter provas que o vinculem com um crime", disse em comunicado José Miguel Vivanco, diretor da HRW para as Américas.

O líder opositor López se entregou nesta terça-feira em Caracas depois que Maduro emitiu uma ordem de busca e captura contra ele ao responsabilizá-lo pelo clima de violência que a Venezuela vive desde a última quarta-feira, quando as manifestações contra o governo terminaram com três mortes e dezenas de feridos e detidos.

"As autoridades da Venezuela não apresentaram até agora nenhuma prova séria - para acusar López -, apenas insultos e teorias da conspiração. A única causa provável aqui parece ser o fato de que López é um oponente político do presidente, mas infelizmente, em um país sem uma Justiça independente, isso pode ser suficiente", disse Vivanco.

"A comunidade internacional deve pedir a imediata e incondicional libertação de López", disse.

Os protestos contra o governo Maduro em várias cidades da Venezuela, que tiveram seu momento mais violento na quarta-feira passada, tiveram, até o momento, três mortes e dezenas de feridos e detidos.

 

Fonte:
G1