Home Quem somos Legislação Estatuto Mensagem do Presidente Contato

São Paulo, 10 Dezembro 2018 - 11:19 PATRONATO ENAS BRASIL    Roma, 10 Dicembre 2018 - 14:19
Aposentadoria/Pensioni
- INPS
- INSS
- Acordo Internacional
Cidadania Italiana
- Orientação
- Traduções
- Trentini/Sammarinesi
Destaques
Notícias
Links Úteis
Informações
- Brasil
- Itália
SACAR O FGTS É SEMPRE O MELHOR NEGÓCIO, AFIRMAM ESPECIALISTAS
 
 
 
 
Deixar o dinheiro do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) parado não é bom negócio. Especialistas orientam a sacar o valor, sempre que for possível, e investi-lo em alguma aplicação.

Com rendimento de 3% ao ano mais TR (Taxa Referencial, hoje pouco acima de zero), a remuneração do Fundo de Garantia perde para qualquer investimento.

É preciso ainda considerar a inflação, que corrói o poder de compra.

"O trabalhador deve estar atento às oportunidades de sacar o dinheiro do FGTS", diz o consultor Mauro Calil, da Academia do Dinheiro.

"Se ele tivesse R$ 10 mil no fundo há dois anos, por exemplo, teria hoje R$ 10.615. Mas, se o mesmo valor tivesse sido aplicado na poupança antiga (cujo rendimento era de 0,5% ao mês mais Taxa Referencial), teria R$ 11.279", diz o consultor.

DIREITO AO SAQUE

Tem direito a sacar o dinheiro do Fundo de Garantia, entre outros casos, quem se aposentar, for demitido sem justa causa ou for comprar imóvel (veja quadro ao lado).

De acordo com a Caixa Econômica Federal, uma vez que o trabalhador tenha direito ao saque, não há prazo para que ele seja efetuado. Exceto no caso de saque autorizado por desastre natural, o resgate deve ser em até 30 dias.

Empregadores de funcionários com carteira assinada, trabalhadores temporários e atletas profissionais devem recolher a contribuição ao FGTS. O valor equivale a 8% da remuneração paga.

Se a intenção for utilizar o Fundo de Garantia na amortização de financiamentos imobiliários, é necessário estar atento às regras.

O trabalhador não pode ter usado o fundo nos últimos dois anos, por exemplo, enquanto o imóvel deve custar, no máximo, R$ 500 mil (confira ao lado outras informações).

APOSENTADORIA

Na avaliação do consultor financeiro Erasmo Vieira, é preciso considerar ainda ter uma alternativa de rendimento para quando o trabalhador se aposentar.

"O fundo foi criado para dar uma garantia ao trabalhador na sua aposentadoria. Se for utilizado antes, é preciso lembrar que esse dinheiro pode fazer falta mais à frente", afirma Vieira.
Para não correr esse risco, o consultor diz que é preciso buscar investimentos de acordo com o perfil da pessoa.

"Uma maneira de compensar o uso do FGTS seria separar, mensalmente, uma quantia para a poupança, que aceita aplicações menores", recomenda.

Para valores maiores, outras alternativas atraentes são os fundos, diz.

"Sempre pensando no longo prazo [acima de cinco anos]."

 

Fonte:
Folha de S.Paulo


Editoria de Arte/Folhapress